<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d7480918\x26blogName\x3dSegredos\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dSILVER\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttps://secretd.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://secretd.blogspot.com/\x26vt\x3d-219320244018389711', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
Segredos..
 

Quando...

... aquilo que precisamos para sorrir está escondido e não sabemos onde procurar, o que é que se faz??

Procura-se no Atlas?
Procura-se na Telelista?
... ou no google??

Mas, e se essa coisa teima em não aparecer??
E se essa coisa nos foi roubada??
Se essa coisa se pode resumir a um sorriso, ou um abraço... e se mesmo assim fica difícil de a ter... fica-se ainda pior...

É...

Ontem tive o primeiro exemplo daquilo a que vou ter de me habituar no dia-a-dia...
Pela primeira vez me ocorreu que podia perder a minha avó (está doente... e com 86 anos qualquer coisa, por mais pequenina que seja, se torna preocupante...)... e pela primeira vez tive consciência de que amanhã podemos não estar aqui...

O meu avô morreu tinha eu 4 aninhos... tenho imensas lembranças dele... de me esconder quando ele chegava do trabalho, de ver o circo no Natal com ele, de ele me dar o lanche... de ir dar-lhe o beijinho de boa noite...

A única lembrança que tenho da morte dele foi quando o meu tio me levou para casa de uma outra tia, embrulhada num cobertor, ao colo... lembro-me do taxi (quando ainda eram pretos e verdes..)... mas tenho simples relâmpagos de memórias...
Depois há os cheiros... o da canela... o de batata doce... trazem-me à memoria a lembrança do meu avô...
A minha mania das gravatas vêm daí... o meu avô usava gravata diariamente... o toque da gravata na cara lembra-me o abraço dele...
Mas são só lembranças... de uma pessoa que admiro e de quem, mesmo só em recordações, gosto muito...
Tenho saudades de viver os momentos que recordo... os momentos de quando era feliz de verdade...

Neste momento, tantas coisas se acumularam, o cansaço é tanto que simplesmente tenho saudades de parar e sentir alguém mimar-me...
... o tempo passa... e o que eu procuro, simplesmente não aparece...


There